Categorias
contos eróticos

carnaval

Seja livre para gozar com K-Y, mesmo em casa. Confira os contos eróticos e de asas à imaginação e ao prazer.

Tá aí uma frase verdadeira. Eu já troquei e lavei os lençóis algumas vezes depois do carnaval. Mas o glitter continua a aparecer em mim. Ele chamou minha atenção no bloco de sábado assim que cheguei. Tinha algo nele que despertava algo bom em mim. E que se provou quando viemos pro meu apartamento depois do ensaio do bloco de domingo. Foi intenso e gostoso demais. Começamos no chuveiro. Pra refrescar e tirar um pouco do suor e da sujeira do bloco. A água escorria pelos nossos corpos enquanto minha bunda roçava no pau dele que já tava explodindo de tesão. Ele me pegou pelo pescoço com uma das mãos enquanto a outra deslizava pelo meu corpo e encontrava minha buceta tão molhada quanto aquele banho. Foi passando os dedos no meu clitóris num movimento tão gostoso que me fez gozar em poucos minutos. Pra retribuir, me ajoelhei na frente dele e fui colocando centímetro por centímetro daquele pau na minha boca, enquanto olhava nos olhos. A língua deslizando lentamente e sentindo todas as texturas e veias. Mas eu queria mais. Me levantei, desliguei o chuveiro e o convidei pra irmos pra cama. Chegando lá, me sentei na beira da cama pelada e fiquei olhando pra ele com cara de safada enquanto ele ia se aproximando e lambendo todas gotinhas de água que a toalha não tinha secado. Começou pelo pé e foi subindo pra minha panturrilha, joelhos, coxas, virilha até chegar na minha buceta. Quando ele se acomodou ali, lambeu debaixo pra cima e me encarou. Arrepiei inteira. Ele baixou a cabeça e continuou. Lambendo e beijando meus lábios. Eu tava encharcada e louca pra que ele me fodesse logo. Mas ele não parecia ter pressa nenhuma pra isso. Colocou a língua no meu clitóris e ali ficou, alternando movimentos e intensidade. Eu tremia inteira e não conseguia controlar mais. Quando ele viu que eu tava virando a cabeça pra trás, colocou um dedo e continuou me chupando. Eu tava desesperada pra que ele me comesse e pedi pra que metesse logo. Ele não obedeceu. Me virou de quatro, passou a língua na minha buceta inteira e meteu dois dedos. Aí eu não consegui segurar. Meu corpo já não respondia por mim e gozei gostoso nos dedos dele. Nessa hora ele colocou a camisinha e meteu em mim bem devagarinho. Eu tava com muito tesão e me empinei ainda mais. Com as mãos segurando a minha cintura ele metia bem forte e num ritmo tão gostoso que eu tava quase gozando de novo. Uma das mãos foi pro meu cabelo e puxou, deixando a boca dele mais pertinho do meu ouvido. Foi quando ele me disse que queria que eu gozasse com ele me olhando nos olhos. Virei de frente e vi aquele pau latejando entrando na minha buceta. Eu juro que a partir daí eu perdi completamente o controle e só recobrei consciência quando ouvi os vizinhos gritando e o interfone tocando. Eu gozei tão gostoso que não consegui segurar os gritos e gemidos. E a gente só conseguia sorrir. Glitter. Suor. Beijos. Cabelos. Vontade. Risos. Gozo. Puta que pariu! Falta muito pro próximo carnaval?

Siga #EUQUEROGOZAR

Receba novos conteúdos na sua caixa de entrada.