Categorias
papo de prazer

vergonha da dor na relação

Uma das vergonhas mais difíceis é a de dizer ao parceiro, durante o sexo, que algo está errado. Descubra como lidar.

Ana Gehring em colaboração

ao #EuQueroGozar

13/03/2021 – 19:00

Pra compor a programação do mês da mulher, trouxemos à tona muitas das vergonhas que nós, mulheres, sentimos em relação à nossa sexualidade. E pra finalizar essa série incrível de conteúdos que você pode conferir aqui, vamos falar de uma das vergonhas mais difíceis de todas: a de dizer ao parceiro, durante o sexo, que algo está doendo ou machucando. Essa é uma vergonha mais complicada do que as outras, porque ela pode ser causada não apenas por uma questão emocional, mas também por algum distúrbio físico, como o vaginismo. 

Convidamos a maravilhosa Vagi, nossa parceira do @VaginaSemNeura, para contar aqui pra gente como lidar com essa vergonha. O mais importante de tudo, como em qualquer situação dentro de um relacionamento, é o DIÁLOGO. Sem falar pro(a) parceiro(a) o que você está sentindo, fica muuuito difícil resolver o problema. A gente sabe que é difícil dizer não, falar que tá doendo, “reclamar” com o(a) parceiro (a), mas pensa que é um não temporário, só até você entender o problema e resolvê-lo. Você não está falando que não quer transar nunca, só que naquele momento está machucando. Pensa também que se fosse o contrário, você também gostaria de saber o que está doendo no(a) seu(sua) parceiro(a).

Com isso em mente, puxe a pessoa de lado em algum momento ou até mesmo durante a relação sexual e seja sincera: fale que está machucando, que você não está se sentindo bem e que gostaria de parar. dito isso e apontada a situação, agora é a hora de buscar as causas dessa dor. Pode ser uma perda de libido ocasionada por estresse, medicamentos, menopausa, que fazem com que sua região vaginal não esteja lubrificada propriamente, e isso pode ser resolvido, a curto prazo (e caso você queira mesmo transar), com o uso de um lubrificante, ou, a longo prazo, de um tratamento com hidratantes vaginais. E, claro, você precisa de uma conversa sincera com você mesma sobre a sua vida, seu(s) parceiro(s), se você está satisfeita com o momento que está passando, lembrando sempre que nosso corpo é um reflexo da nossa mente. Se as coisas não estão bem lá em cima, a nossa ppk vai entender que não é hora de sexo. De qualquer forma, é sempre bom consultar um(a) médico(a) ginecologista ou um(a) fisioterapeuta pélvica para avaliar mais de perto a situação.

Também é muito importante consultar esses profissionais porque a dor na relação pode estar sendo causada por alguma IST (Infecção Sexualmente Transmissível), como a tricomoníase, a gonorréia ou a herpes genital. Agora, pode ser também que você tenha um problema um pouco mais intenso, como o vaginismo, que é a contração involuntária dos músculos da vagina que impede a introdução do pênis, dedos, objetos… e nesse caso é essencial consultar um profissional. Mas pode ficar tranquila pois existe tratamento e solução para isso! Inclusive, a própria Vagi tem um curso feito para mulheres que sentem dor na relação, que te ajuda a identificar as causas e traz exercícios para ajudar no problema. Você pode conferir esse curso aqui.

Independente de qual seja a causa para a sua dor, o mais importante é não se acomodar com ela. Comunique seu parceiro, comunique seu médico ou profissional de saúde e busque um tratamento! Uma boa vida sexual também é qualidade de vida, e um momento tão gostoso como o sexo não pode se transformar em um bicho de 7 cabeças. Cuide-se, tenha paciência com o processo e o tratamento, e fique tranquila ao longo de toda a jornada, sabendo que você está fazendo algo para você mesma sentir-se melhor.

Siga #EUQUEROGOZAR

Receba novos conteúdos na sua caixa de entrada.