Categorias
papo de prazer

descubra seu corpo orgástico

Temos diversas regiões sensíveis no corpo que podem aumentar o desejo sexual e dar muito prazer. Confira para saber mais.

Prazerela em colaboração

ao #EuQueroGozar

22/03/2021 – 19:00

Para além do genital, o corpo humano é cheio de regiões sensíveis que ao serem estimuladas podem aumentar o desejo sexual e dar muito prazer. 

Descobrir essas regiões deveria ser um processo natural de auto investigação da nossa sexualidade. Mas o fato é que para muitas pessoas, especialmente para as mulheres, a autodescoberta é frequentemente limitada pelos tabus da sociedade. Aí vem a vergonha, o medo e o profundo desconhecimento do potencial orgástico do nosso corpo. 

É por isso que na Prazerela acreditamos na importância de aprender sobre as zonas erógenas do corpo feminino como caminho para a expressão positiva e potente da sexualidade para mulheres.

As zonas erógenas são aquelas regiões de maior sensibilidade que ao serem bem estimuladas desencadeiam reações prazerosas de excitação e desejo.

Essas reações acontecem através das milhares de terminações nervosas que ocupam toda a extensão do nosso corpo e especialmente da  nossa pele. Por isso que as zonas erógenas do corpo feminino são muitas. Podemos afirmar, inclusive, que temos um corpo que é inteirinho erógeno, da cabeça aos pés. 

Quando uma mulher compreende que seu corpo é inteiro erógeno ela entende também que para acessar todo o seu potencial orgástico é preciso uma exploratória sensorial que vá além do genital, considerando o seu corpo inteiro e todas as suas diversas regiões de prazer.

Historicamente as mulheres não são incentivadas a descobrirem os prazeres de habitarem seus corpos. Já os homens são excessivamente estimulados através da masturbação, da pornografia, do incentivo à pegação e ao sexo. Ainda assim, muito pouco se fala sobre o potencial sensorial do corpo que existe para além do genital.

E quais seriam as zonas erógenas do corpo feminino?

Bom, assim como um beijo na boca gostoso é algo muito subjetivo e particular para cada pessoa, o mesmo é válido para as zonas erógenas. 

É possível que você tenha regiões de muita sensibilidade e que te deixam excitada ao serem estimuladas, mas que são somente suas. Então está tudo bem sentir prazer naquelas partes mais esquisitas do seu corpo. Aliás, está aí uma boa oportunidade de ressignificar o prazer, porque não deveria existir “esquisito” naquilo que é gostoso para você.

Mas é fato que existem algumas regiões favoritas, que são certeiras para um grande número de pessoas. A primeira delas é a mente.

A mente é uma das nossas principais zonas erógenas porque é ela quem autoriza o nosso corpo a sentir prazer. Se a mente sabotar, nada feito! É preciso que ela esteja relaxada e receptiva para que todas as outras zonas erógenas possam ser exploradas e responder aos estímulos. 

Culpas, medos, vergonhas e inseguranças são fatores limitantes do prazer justamente porque não deixam a mente baixar a guarda, relaxar e se tornar receptiva a estímulos.

Outra zona muito potente é a pele. A pele é o maior órgão do corpo humano e sua superfície conta com mais de um milhão e meio de neurotransmissores que são capazes de conduzir a bioeletricidade

Ou seja, nossa pele funciona, literalmente, como um veículo condutor de sensações, e portanto, de prazer. Para despertar essa bioeletricidade e todo o potencial sensorial da sua pele, experimente deslizar os dedos sutilmente sobre toda a extensão do seu corpo e procure fazer caminhos não óbvios e não repetitivos para dar à sua mente um ar de surpresa. Isso contribui muito para a excitação.

Nossa cabeça também é repleta de terminações nervosas, por isso carinhos e afagos podem ser muito excitantes e prazerosos. E o pescoço, por sua vez, também é extremamente sensível. 

O curioso e divertido é notar em que região do pescoço você sente despertar uma sensação mais intensamente prazerosa: na frente, na lateral, na região da nuca, atrás da orelha?

Existe ainda a prazerosa sensibilidade dos seios, desde os mamilos até a região ao redor deles, que podem ser estimuladas com as pontas dos dedos ou a palma das mãos. Lábios e línguas também são muito interessantes aqui, porque além de texturas diferentes trazem uma umidade e uma troca de temperatura que podem ser muito prazerosas.

Já as nádegas são uma região repleta de músculos e que também possuem grande sensibilidade. Desde uma apertada de leve até toques mais sutis como um deslizar com a ponta dos dedos pela região pode ser algo muito prazeroso.

Por fim, trazemos como exemplo de zona erógena a região do períneo. Que é aquela divisória que fica entre o genital e o ânus, e que também é rica em sensibilidade. Podendo ser estimulada com toques leves, massagem, lambidas e ainda com o uso de vibradores. O estímulo do períneo combinado com o estímulo do genital, por exemplo, pode ser algo particularmente muito prazeroso. E não só para as mulheres!

Mesmo que tenhamos falado aqui de algumas principais zonas erógenas do corpo feminino, o interessante é que você entenda o seu corpo como uma plataforma que é 100% erógena. Atrás da orelha, entre os dedos, nos pulsos e atrás do joelho, por exemplo, são regiões que possuem uma pele mais fina, geralmente uma menor concentração de pelos e muitas terminações nervosas que trazem sensibilidade e prazer.

Por isso, teste estímulos e provocações pelo seu corpo inteiro, experimente passar a ponta dos dedos, lamber, morder, assoprar, acariciar, massagear, sugar… são muitas as possibilidades! Descubra-se!

Siga #EUQUEROGOZAR

Receba novos conteúdos na sua caixa de entrada.